TST muda entendimento na questão da subsidiariedade trabalhista na construção civil – Agora todos são responsáveis.

Para o seguimento da construção civil por 17 anos vigeu a OJ 191 que, em outras palavras, determinava que, se o incorporador ou contratante  não fosse do mercado imobiliário, contra ele não poderia haver responsabilização trabalhista.

Exemplo clássico: uma montadora de veículos contrata uma construtora e esta subcontrata empreiteiros. Não havendo o pagamento de empregados dos empreiteiros, as dívidas trabalhistas não chegariam à montadora, tendo em vista não ser do seguimento construtivo.

Agora, para surpresa de todos, o TST se posiciona em contrário afirmando que TODOS, independentemente do setor, são coobrigados com os indébitos.

É a Justiça Trabalho cumprindo seu papel de afugentar investimentos produtivos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s