Isenção do ITBI na conferência de bens ao patrimônio de empresa e como meio de planejamento sucessório. Entenda.

Uma das grandes discussões no planejamento sucessório e empresarial é a não tributação pelo ITBI das operações de conferência de bens em capital das empresas.

Por regra entende-se que será isenta a integralização do imóvel desde que não seja destinado à exploração locatícia ou de revenda nos próximos anos. Assim, se um imóvel fosse, por exemplo, destinado à moradia de um dos sócios poderia se entender (para fins de ITBI) que o imposto não seria devido. E é o que ocorre no mais das vezes.

Recentemente, entretanto, enfrentando caso idêntico a esse entendeu o TJ do RS que para gozar do benefício, a empresa teria de provar que o bem passou a “gerar riqueza” para a empresa (que não imobiliária) e não apenas servir como transmissão de bens aos descendentes sem o pagamento do tributo municipal.

Trata-se de um típico caso de PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO ABUSIVO.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s